Apresentação do projeto turístico da Pedreira D’El Rey

Tal como previsto, na quinta-feira, dia 27, por volta das 19h, deu-se início ao evento de apresentação do projeto turístico da Pedreira D’El Rey em Bencatel, Vila Viçosa.

Local que foi e será palco de concertos – um sonho antigo de António Manuel Alves, empresário e proprietário do espaço. Esse evento, reservado a convidados, decorreu num espaço bem amplo de uma pedreira já desativada.

Logo à chegada ao evento, tivemos a oportunidade de provar diversas iguarias de excelente qualidade. Pessoalmente, damos um destaque especial para o fantástico presunto e para a variedade de queijos à disposição.

Imensos convidados se deliciaram com as diversas iguarias ao som de violinos, um espetáculo proporcionado por três fantásticas violinistas.

Do recinto do evento, era possível avistar a famosa plataforma suspensa, cuja beleza ganhou maior destaque assim que começou a anoitecer.

O evento terminou com um excelente concerto de Ana Moura, e com uma projeção de um vídeo de apresentação deste imponente projeto do empresário António Manuel Alves, o qual fez questão de tirar uma fotografia de grupo com todos os seus 100 empregados no final do espetáculo.

Fiquem com o video do Evento:

 

Um antigo lagar de azeite deu lugar a um luxuoso hotel 5 estrelas no centro de Vila Viçosa!

No Alentejo Marmòris Hotel & SPA, o mármore tem um destaque muito especial. Em cada canto do hotel podemos contemplar esse produto da região.

O Rotas e Sabores esteve alojado duas noites neste imponente hotel por alturas da apresentação do projeto turístico da Pedreira D’El Rey (Bencatel, Vila Viçosa), evento para o qual fomos convidados e fizemos questão estar presentes.

A nossa experiência com o Alentejo Marmòris Hotel & SPA

A viagem foi longa, foram 4 horas a conduzir desde Vila do Conde até Vila Viçosa, mas o que estávamos prestes a desvendar valeu cada quilometro percorrido!

O hotel é lindo, desde a fachada exterior, á receção e ao lobby… tudo perfeito! E claro, mármore, muito mármore de variadas cores e texturas a toda a nossa volta.

Fomos muito bem recebidos no hotel, aliás, durante toda a estadia, a simpatia dos funcionários é digna de destaque.

O quarto que nos estava reservado surpreendeu-nos em diversos aspetos. Como não poderia deixar de ser, a mármore também marca a sua presença no quarto.

Ficamos encantados com o enorme espelho, não só pela sua bonita moldura mas também pelo facto de “esconder” uma TV. Uma ideia brilhante e que aplaudimos!

Toda a decoração do quarto é fantástica, desde a cama king size (que mais tarde se revelou bastante confortável), à casa de banho de luxo, com banheira e cabine duche.

Adoramos os miminhos de boas-vindas que nos foram deixados, e as crianças não são esquecidas.

O quarto conta ainda com um mini-bar e cofre. No armário podemos também encontrar roupão e chinelos para utilizarmos na piscina e no SPA.

As piscinas exterior e interior são fantásticas, assim como a zona envolvente. Ambas as piscinas partilham da mesma água, e como tal, temos o extra de ter água aquecida até mesmo na zona exterior. Excelente, especialmente para os miúdos (e graúdos) com mais dificuldade em entrar em águas frias.

Junto à piscina existe um bar que serve bebidas e snacks. Quem pretender pode até pedir uma salada, umas sandes, wraps, etc.

Descendo as escadas junto á piscina interior, temos acesso a dois tanques de relaxamento os quais, sem dúvida, nos deixaram bem relaxados!

Existe uma sala de jogos para as crianças (e não só) que conta com um trampolim, matraquilhos, mesa de air-hockey, entre outros.

Para quem tiver interesse, existe também um pequeno ginásio junto ao SPA.

Ao pequeno-almoço não faltou nada. É bastante variado e tudo produtos de excelente qualidade. Existe até um cantinho pensado para os mais novos, onde podemos encontrar chocolates, cereais, bolachas, sumos de fruta e até lápis de cor e desenhos para colorir.

Fiquem com o nosso video sobre o Hotel:

Resta-nos deixar os nossos sinceros parabéns à organização do evento, assim como votos de um enorme sucesso para este projeto turístico!

Dados sobre o Hotel:

** Estacionamento gratuito

Site – www.alentejomarmoris.com/

Morada

Largo Gago Coutinho, nº11, Vila Viçosa, 7160-214, Portugal

Tel.: +351 268 980 246 / [email protected]

 

Colaboração – Créditos de fotos e texto do artigo : Miguel Patricio 

Agradecimentos: Marmoris Hotel & Spa e Isabel Pilar

Nos dias 28 e 29 de Junho na Alfândega do Porto

A 3ª edição do Dão Invicto – Mostra de Vinhos e Iguarias, organizada pela Comissão
Vitivinícola Regional do Dão (CVR do Dão), vai reunir mais de duas dezenas de
produtores da região.

Está a chegar mais uma edição do Dão Invicto – Mostra de Vinhos e Iguarias. O evento
de promoção dos vinhos da região do Dão na cidade do Porto terá mais uma vez lugar
na Alfândega do Porto nos dias 28 e 29 de junho, das 15H00 às 21H00.

No mesmo espaço os visitantes poderão provar vinhos de mais de duas de dezenas de produtores
da região, além de outras iguarias, como o famoso queijo da Serra da Estrela.

“O Dão Invicto é uma das ações de promoção do vinho da nossa região que tem vindo
a afirmar-se e tem cativado aqueles que vivem no Grande Porto. Por isso é uma
iniciativa que queremos continuar a organizar no sentido de dar a conhecer a
qualidade e as características singulares do vinho do Dão”, explica Arlindo Cunha,
presidente da CVR do Dão.

A par dos vinhos e iguarias da região, o evento promove ainda a Rota dos Vinhos do Dão: “Há muito para descobrir no Dão, temos quintas fantásticas que oferecem condições excelentes para quem nos visita. É parte da nossa missão promover a região e por isso queremos dar a conhecer as singularidades da nossa rota”.

Além das provas de vinhos, os visitantes poderão ainda assistir a workshops com enólogos de renome, provar harmonizações gastronómicas irresistíveis e, claro, vivenciar uma experiência vínica única junto ao rio Douro.

A entrada no evento é gratuita e para quem quiser adquirir o copo para as provas o
valor é de 3 euros.

Produtores presentes:

Casa Cello/Quinta da Vegia; Quinta dos Monteirinhos; Opta Wines; Chão da Quinta; Vinhos Borges;
Quinta da Mariposa; Quinta da Ponte Pedrinha; Cabriz, Casa de Santar; Casa de Mouraz; Quinta das
Camélias; Lusovini/Pedra Cancela; Quinta do Escudial; Ladeira da Santa; Quinta do Medronheiro; Quintada Bella Encosta; Quinta de Lemos; Sirlyn Wines; Tavfer Vinhos; Quinta de Santo António; Quinta dos Carvalhais; Casa da Passarella; Pereira de Melo – Primado; Soito Wines; Anselmo Mendes; Quinta do Paúl; Madre de Água; Quinta da Fata; Queijaria Vale da Estrela.

Sobre a CVR do Dão:
A Comissão Vitivinícola Regional (CVR) do Dão é a entidade que representa os interesses dos agentes
económicos envolvidos na produção e comercialização dos vinhos (ou outros produtos vínicos) que
possuem a Denominação de Origem Controlada (DOC) Dão.

Compete a este organismo garantir a sua genuinidade e qualidade, pelo que os submete a uma rigorosa coordenação e controlo. Estas atividades abarcam todo o circuito de produção e comercialização dos vinhos, com presença exclusiva dos Agentes de Verificação Técnica do Organismo em todas as operações.

Simultaneamente, a CVR do Dão apresenta funções de certificação e autenticação dos vinhos, através da atribuição de Selos de Garantia, sendo responsável pela sua promoção.

Reserva Natural das Berlengas

Os investigadores Henrique Queiroga e João Serôdio

Aconselhado por um estudo da Universidade de Aveiro (UA), o Ministério do Ambiente estabeleceu um limite de 550 visitantes por dia à Reserva Natural das Berlengas. O limite, apontam os biólogos da UA responsáveis pelo estudo, representa apenas um progresso “moderado” para atenuar os danos causados pelo número descontrolado de visitantes que aportaram na ilha nos últimos anos.

“Perturbação da avifauna nidificante, pisoteamento da flora, risco de disseminação da flora exótica por transporte de sementes, pólen e fragmentos vegetativos agarrados ao calçado e roupa, lixo atirado sem cuidado, poluição orgânica na praia e águas circundantes, destruição e vandalização dos equipamentos de acolhimento aos visitantes e pressão sobre os sistemas de abastecimento de água doce e de recolha do lixo”, são, segundo os autores do estudo, alguns dos danos que o elevado número de visitantes na ilha tem infligido quer à biodiversidade das Berlengas quer às próprias condições de acolhimento.

A decisão do Ministério, cuja portaria foi publicada em Diário da República a 22 de maio, foi baseada num estudo encomendado em 2010 pelo Instituto da Conservação da Natureza e Florestas (ICNF) e desenvolvido por Henrique Queiroga e João Serôdio, biólogos do Departamento de Biologia e do Centro de Estudos do Ambiente e do Mar da UA. O estudo da UA propôs quatro valores (entre 240 e 1290) para o número máximo de visitantes diários da ilha principal (incluindo turistas, pessoal de apoio ao turismo, residentes temporários e representantes das autoridades), baseados na combinaçãode dois cenários de proteção ambiental (alta e baixa) e satisfação dos visitantes (alta e baixa).

Número da UA condicionado a melhorias. Todos os cenários respeitaram as limitações impostas do Plano de Ordenamento da Reserva Natural das Berlengas. No entanto, em linha com as recomendações para a implementação e disseminação de boas práticas ambientais, o estudo recomendou um número máximo de 500 visitantes diários, condicionado à requalificação do sistema de tratamento de águas residuais para uma capacidade de 500 equivalentes populacionais.

“Considerando a rotatividade média dos diferentes perfis de visitantes, o valor de
550 visitantes em simultâneo pode provavelmente corresponder a mais de 700 pessoas a visitar a Ilha da Berlenga diariamente, número a que se deve adicionar o pessoal de apoio ao turismo, residentes temporários e representantes das autoridades”, explica Henrique Queiroga.

“Isto pode facilmente elevar o número máximo de pessoas na ilha a mais de 900 quando as medidas de controlo da visitação estejam devidamente implementadas. Este número está claramente acima da capacidade do atual sistema de tratamento de águas residuais, que nunca foi requalificado para o valor de 500 equivalentes-populacionais”, explica o biólogo.

Ainda assim, aponta Henrique Queiroga, “este valor representa um progresso moderado relativamente à visitação descontrolada verificada nas últimas duas décadas”.

Os programas de monitorização da visitação do ICNF atualmente em curso registaram 19 dias com mais de 1000 visitantes por dia durante a estação alta de 2018, e um total de 82 mil visitantes durante todo o ano.

Concorda ou discorda com esta medida? Deixe o seu comentário abaixo neste post!

Nota de imprensa:

Pedro Farias

Universidade de Aveiro

Uma antiga oficina na baixa do Porto,deu lugar ao novo restaurante do Chef João lima, o Artesão Bistrô!

 “O Chef João Lima, de 29 anos, que já passou por vários locais de prestígio como, entre outros, o Hotel Ritz e Infante Sagres (Porto), o Hotel Yeatman (Gaia) e Tiara Hotel (Lisboa), bem como no famoso ‘Fortaleza do Guincho’ (Cascais). Entretanto, decidiu investir em negócios próprios. Primeiro, criou o snack-bar PortaM na sua terra, em Vizela, e agora este novo espaço no Porto, o Artesão Bistrô”.

Fui conhecer este novo espaço na rua de Mouzinho da Silveira, no Porto a convite do Chef João lima.Um espaço muito intimista, onde predomina o carvalho escuro das mesas, e os instrumentos de trabalho espalhados pelas paredes, quer da sala do rés-do-chão, quer da sala do piso de baixo.

A arte está bem presente, digna de artesãos de outrora, objetos bem antigos traduzem o passado daquela rua. O ambiente descontraído,  não descura a excelência de boa comida, e um bom serviço prestado á mesa. Aqui neste espaço são servidos pratos em pequenas doses. O objetivo é promover a partilha de sabores, assim os clientes podem dividir os pratos, e experimentar sabores diferentes.

Por sugestão do chef João Lima, foi servido o primeiro prato para ir degustando, juntamente com uma tábua com queijo, azeitonas, azeite, e um cesto de pão variado.

 

E para beber uma cerveja branca leve, e uma cerveja preta mais densa.

A ideia deste prato, é desfazer o ovo e misturar os sabores dentro do próprio prato, e de seguida provar a conjugação de sabores.

Em seguida foi servido “O Polvo da Nossa Costa” (Pimento Padrão, Tomate e Batatinha Octopus).

A combinação do Polvo no ponto, com o pimento padrão, e os outros dois ingredientes, originou uma boa conjugação de sabores, muito agradável.

Como terceiro prato, foi servido o ” Porco Preto de Raça Alentejana”, (Espargos Brancos, Cebolinhas,Couves e Beterraba).

A carne estava suculenta, e os legumes deram um sabor muito engraçado, dando um toque de requinte a este prato.

Para finalizar esta refeição foi servido um café expresso, e um Bombom de chocolate com o  toque da casa.

Gostei muito da decoração deste espaço, do atendimento, e do conceito de partilha diferente dos pratos, o que não é habitual nos restaurantes mais convencionais.

Fiquem com fotos do espaço:

Piso do Rés-do-Chão

Piso do andar de baixo

Sugiro que na sua deslocação ao Artesão Bistrô, estacione no Parque das cardosas, é mais cómodo, não anda á procura de estacionamento, e fica a dois passos deste espaço. Um restaurante que vale a pena a sua visita, para conhecer um conceito diferente e novo no Porto, que certamente irá dar que falar na movida portuense nos próximos tempos.

 

MORADA

Rua de Mouzinho da Silveira, 218 (Baixa)

Página do FacebookArtesão Bistrô 

TELEFONE

910518940

HORÁRIO

Das 12h00 às 15h00 e das 19h00 às 23h00. Encerra à segunda.

CUSTO

(€€) Preço médio: 30 euros
GPS
Latitude : 41.1436299
Longitude : -8.612836099999981
Agradecimemtos: Chef João lima Artesão Bistrô, e Rita Gomes pressmedia.

Portugal by Wine , lançada no mercado em Fevereiro de 2019, é uma plataforma de reservas e promoção de atividades de lazer, ligadas ao setor do turismo de vinhos e gastronomia em Portugal.

Criada a pensar na inovação do processo de reserva de atividades de enoturismo em Portugal, desenvolvemos um moderno sistema digital, com várias funcionalidades, que permite aos utilizadores pesquisar atividades em todo o território nacional, reservar e efetuar pagamentos de forma prática e segura, comunicar diretamente com os prestadores de serviços, ou avaliar experiências que tenham realizado.

O objetivo passa pela conjugação de parceiros de excelência, desde operadores turísticos,adegas e hotéis, cuja oferta de experiências de Enoturismo, ofereça aos utilizadores da plataforma um leque diversificado de atividades relacionadas com vinho e gastronomia em Portugal.

A plataforma foi criada a pensar na inovação do processo de reserva de atividades de Enoturismo em Portugal. Com esse fim, desenvolvemos um moderno sistema digital, com várias funcionalidades, que permitem aos utilizadores desde, pesquisar atividades em todo o território nacional, reservar e efetuar pagamentos de forma prática e segura, comunicar diretamente com os prestadores de serviços, ou avaliar experiências que tenham realizado.

Ao mesmo tempo, oferecemos aos parceiros uma poderosa ferramenta de promoção e venda, onde podem inserir experiências e informação institucional, receber contatos diretos de potenciais clientes, avaliar o feedback do mercado, ou usufruir de um modelo de pagamentos, onde os fundos são imediatamente transferidos após a confirmação da reserva.

Com mais de 500 experiências distribuídas por todas as Regiões Vitivinícolas de Portugal, os nossos clientes poderão reservar atividades como tours vínicos e gastronómicos, visitas, provas e refeições em adegas, estadias em hotéis vínicos ou viagens de barco e cruzeiro.

O objetivo é oferecer aos utilizadores um leque diversificado de atividades de enoturismo através de uma rede de parceiros de excelência.

A Portugal by Wine oferece um desconto de 10%, com o código PBW10PT , para que possam usufruir, a um preço especial, das melhores experiências de enoturismo em Portugal. 

Fique com o video promocional da Portugal by Wine !

Vídeo Promocional da Portugal by Wine

Contatos Portugal by Wine:

www.portugalbywine.com  

 

Assinado pelo Arte Institute o projeto junta curadores, programadores, artistas e público de todo o mundo!

1 plataforma I 23 países envolvidos I 1 semana de eventos I 12 cidades portuguesas I 55 Workshops I 65 Talks I 20 Shows marcados I Áreas: Teatro, Literatura, Dança, Arte, Design, Arquitetura, Cinema, Audiovisual, Educação e Cidadania

O Revolution Hope Imagination (RHI) é uma iniciativa que pretende criar um diálogo entre a Arte e os Negócios, a Cultura e o Turismo e trazer essa discussão para Portugal através de uma semana de talks, workshops e espetáculos por todo o país, reunindo curadores, programadores culturais e artistas vindos de várias partes do mundo. O projeto vai continuar ativo através de uma plataforma online que vai garantir a sustentabilidade dos objetivos da iniciativa, criando redes nacionais e, ao mesmo tempo, abrindo portas para a internacionalização dos artistas portugueses.

Este diálogo mundial, terá lugar em Portugal entre 14 e 21 de setembro de 2019 e passará por Lisboa, Torres Vedras, Caldas da Rainha, Óbidos, Guimarães, Leiria, Alcobaça, Évora, Vidigueira, Loulé e Funchal.

Através da plataforma – que acaba de ser lançada e que pode ser vista em www.rhi-think.com – será possível, depois de setembro, fazer o booking de espetáculos portugueses e vai permitir já que agentes turísticos possam fazer o mesmo para os seus clientes que venham a Portugal.

Ana Ventura Miranda e Ivo Canelas

A iniciativa parte de Ana Ventura Miranda, na data em que se assinalam oito anos do Arte Institute, projeto que criou para promover a cultura e arte de Portugal em Nova Iorque. “Com o Arte Institute criámos as redes mundiais que temos hoje para chegar a estes programadores e curadores, as redes de escolas e organizações mundiais para criar o programa educacional e a rede para depois internacionalizar os projetos que iremos selecionar do call for artists, lançado agora pelo RHI”, conta Ana Ventura Miranda. “Mas acima de tudo, aprendemos nestes oito anos que é possível fazer muito quando há vontade e que a sociedade civil pode e deve ter uma voz na construção do país. Esta é sem dúvida uma das premissas do RHI”, afirma a mentora do projeto.

Os curadores e programadores do RHI são nomes reconhecidos das artes em Portugal como José Luís Peixoto, Afonso Cruz, John Gonçalves, Ivo Canelas, Marta de Menezes, Paula Abreu, Pedro Varela e Nuno Bernardo, entre outros.

Modelo Cultural Americano

Segundo Ana V. Miranda os objetivos deste projeto são dar ferramentas aos artistas para que possam ter outro posicionamento na sociedade e na sua relação com o financiamento, propondo outras modalidades e modelos de negócio, criar ligações entre o turismo e a cultura, e trazer para Portugal esta aproximação ao modelo cultural americano. “É importante que Portugal comece a ser visto como um destino cultural turístico. É essencial criar redes internas no país entre artistas, produtores e agentes culturais através de uma descentralização pelo país e trazer mais programadores a Portugal para que conheçam os artistas e a cultura contemporânea portuguesa, explica Ana Miranda. “Através da plataforma online com vários projetos multidisciplinares, queremos apresentar uma montra da cultura contemporânea portuguesa, que abra também mais portas para a internacionalização”, assume a fundadora.

Rita Red Shoes

De 12 de abril a 12 de maio, vai decorrer o call for artists, período em os artistas podem enviar as candidaturas de propostas de espetáculos que depois serão selecionadas e integradas nos eventos RHI.

Depois dos eventos de setembro, os espetáculos passam a fazer parte da plataforma RHI em que qualquer produtor de qualquer parte do mundo passa a ter acesso, podendo assim conhecer o trabalho dos nossos artistas nacionais.  As candidaturas estão abertas no site do Arte Institute

(www.arteinstitute.org ) ou na plataforma RHI (www.rhi-think.com ).

Para o público também há novidades. A partir de hoje, dia 12 de abril, é possível tornar-se membro do RHI, através da inscrição na plataforma e ficar com um membership anual que oferece descontos nos eventos do RHI durante 12 meses. Tornando-se membro desde já, são cerca de 20 euros por one day pass para todas as talks e outras oportunidades exclusivas, como poder comprar os passes para a iniciativa, em setembro, 48 horas antes do público em geral. Pode ver mais informação em www.rhi-think.com no menu membership.

ROTA DO PETISCO JUNTA MAIS DE 250 RESTAURANTES EM CELEBRAÇÃO DA GASTRONOMIA ALGARVIA

 Evento promove a região do Algarve e ajuda a comunidade local através do apoio a projetos sociais.

De 24 de abril a 26 de maio, todos os pretextos são bons para rumar ao Algarve. A tradição e riqueza dos sabores algarvios são celebrados na 9ª edição da Rota do Petisco, um evento que, ao longo de quatro semanas, propõe uma rota por mais de 250 dos melhores restaurantes da região onde se pode degustar petiscos e doces regionais por valores entre os 2€ e os 3€ (inclui bebida).

Pousada de Sagres, Hotel Tivoli (Lagos), Mar de Estorias (Lagos), Faina Museu (Portimão), Taberna de Portimão, Maria do Mar (Portimão), Recanto dos Mouros (Silves), Come na Gaveta (Tavira), Água Salgada (Tavira), WAX (Faro) e Chalavar (Faro) são alguns dos pontos de paragem obrigatória neste roteiro.

A Rota do Petisco inclui ainda uma ementa alternativa com opções para os foodies mais novos, na Rota dos Pequeninos, e uma ementa de autor, a Rota dos Chefs, com degustação de pratos confecionados por alguns dos mais conceituados chefs da região como Megan Melling  (Mar d’ Estórias) José Moura (Hotel Tivoli Lagos) Nuno Martins (Restaurante Vista Rio – Aguahotels Riverside) pelos mesmos preços da Rota do Petisco mais tradicional.

Para embarcar nesta viagem, os participantes deverão adquirir um Passaporte (à venda nos postos de informação e estabelecimentos aderentes), com um custo de 1,50€ que reverte, na integra, para diferentes projetos sociais locais, selecionados por um júri. Por cada 12 carimbos somados no Passaporte (por cada 12 espaços visitados), os participantes habilitam-se ainda a um conjunto de prémios, a sortear no final do evento.

Inspirada nos produtos locais e nas tradições gastronómicas da região, a Rota do Petisco celebra a gastronomia algarvia e convida a visitar o Algarve fora da época alta.

“A Rota do Petisco chega, em 2019, com mais restaurantes, de ainda mais geografias, e oferecendo aos participantes uma experiência mais rica e abrangente da gastronomia local. Este é um evento de celebração dos saberes e sabores algarvios, reinventados para este evento, o que se tem revelado muito apreciado pelos visitantes, que não param de aumentar a cada edição”, refere Luís Brito da Associação Teia D’Impulsos, que, há nove anos, dinamiza este evento.

O programa da Rota do Petisco agrega ainda um conjunto de iniciativas satélite, que enriquecem a oferta de qualidade do evento. A não perder, a programação cultural dinamizada pelos municípios e juntas de freguesia participantes na Rota do Petisco.

WEBSITE ROTA DO PETISCO

 Sobre a Rota do Petisco – informação de 2018

A Rota do Petisco é um projeto de cariz cultural e recreativo com origem na cidade de Portimão que consiste num roteiro gastronómico, envolvendo diversos estabelecimentos de restauração organizados por zonas geográficas distintas. A decorrer desde 2011, a Rota do Petisco tem crescido de ano para ano. Com uma adesão de 31 estabelecimentos de Portimão na primeira edição, a Rota registou em 2018 a maior abrangência de sempre, com 277 restaurantes aderentes, distribuídos por 13 concelhos: Aljezur, Vila do Bispo, Lagos, Portimão, Silves, Monchique, Lagoa, Albufeira, Faro, Olhão, São Brás de Alportel, Tavira e Castro Marim. Dinamizado pela Associação Teia D’Impulsos (TDI), com o apoio de várias entidades locais públicas e privadas, a Rota do Petisco visa a promoção da restauração e do comércio local, a divulgação da gastronomia tradicional do Algarve, bem como a revitalização das localidades aderentes através de animação social e cultural e o enriquecimento da oferta turística da região fora da época alta.

 Sobre a Teia D’Impulsos

A Teia D’Impulsos é uma associação sem fins lucrativos cujo principal objetivo é o desenvolvimento de projetos de cariz social, cultural e desportivo alicerçados na igualdade de direitos e oportunidades entre todos os cidadãos e que sejam uma mais valia no desenvolvimento social. Criada em março de 2011, projetou e concretizou algumas das iniciativas que mais dinamismo trouxeram a Portimão, e que, nos últimos anos, se expandiram para todo o Algarve, entre as quais a Rota do Petisco.

Chefs Natália Pereira, Roberto Mezzapelle, Ana Viçoso e equipa Vítor Sobral assinam as ementas das quatro ilhas de restauração da loja Kinda Home!

Uma viagem pelo mundo à descoberta dos melhores sabores é o que propõe o Kinda Food & Market, o novo espaço de restauração da megastore de mobiliário e decoração. Aos comandos da cozinha está a Chef Natália Pereira, uma referência no Brasil e em Portugal, sendo que as ementas de cada Ilha contam com a assinatura de chefs de renome, como Roberto Mezzapelle (Pizzaria), Ana Viçoso (Natural) e Vítor Sobral e a sua equipa (Sanduicheria).

Inspirado nos mercados tradicionais dos quatro cantos do mundo, o espaço agrega quatro Ilhas, onde se revelam universos gastronómicos tão ricos quanto distintos. Na Sanduicheria encontra-se uma variedade de hambúrgueres e sanduíches, que homenageiam sabores da tradição portuguesa, mas também da indiana, peruana, ou até da gastronomia nórdica. Já na Pizzaria, exalta-se a frescura e autenticidade da gastronomia italiana nas pizzas em forno de lenha, na foccacia, nas bruschettas e burrata, entre tantas outras opções.

Na Ilha Natural, por seu turno, os visitantes podem apreciar pratos saudáveis, entre os quais as afamadas poké bowls, enquanto na Cafetaria podem degustar receitas de barista, assim como uma seleção de pastelaria, padaria, gelados artesanais e salgados.

A oferta de pratos é vasta e para todos os gostos e regimes alimentares. Pelas quatro ilhas Kinda Food & Market é possivel encontrar pratos diversos e inspirados na gastronomia internacional como o Ceviche Peruano, o Creme Asiático de Batata Doce, o Crepe Verde de Trigo Sarraceno, a Pizza Açoriana, a Sanduíche Nórdica, ou o Katchapurri da Geórgia, entre muitos outros. da ementa, constam ainda sobremesas como a Mousse de Cacau e Abacate, ou o Bolo de Cenoura, e ainda opções de pqueno-almoço como a Salada de Frutas com Quinoa.

O Kinda Food & Market tem como ambição “disponibilizar uma oferta de qualidade, que integre o que há de melhor na culinária dos cinco continentes, num ambiente descontraído, e a um preço acessível”, afirma Francisco Camacho, Diretor de Marketing Kinda Home.

Os ingredientes usados na confeção dos pratos são, tal como estes, sempre frescos, e estão, na sua maioria, disponíveis para venda no mercado alimentar contíguo ao restaurante.

O custo médio de uma refeição (prato, acompanhamento e bebida) varia entre os 5€ (prato do dia) e os 12€.

Menus e Preços:

O Kinda Food & Market está aberto todos os dias, das 8h00 às 23h00.

Sobre o Kinda Home

Situada na Estrada da Circunvalação, junto à rotunda AEP, a Kinda Home tem 7.500m2 de área de total de venda onde é possível encontrar milhares de referências de produtos para a casa: do banho às cozinhas, da decoração à iluminação, passando pelo mobiliário, os texteis, mesa e jardim. A marca está também disponível para todos os portugueses em www.kindahome.com com entregas em todo o continente e ilhas.

Horário da Loja

Segunda a 5ª feira: 10h-22h

6ª feira, Sábado e véspera de feriado: 10h-23h

Domingo: 10h-21h

Contactos

Email: [email protected]

Telefone: 308 807 001

Morada

Estrada da Circunvalação nº 12843, 4100-178 Porto

Website Kinda Home

Facebook Kinda Home

Instagram Kinda Home

Pinterest Kinda Home

Youtube Kinda Home

#kindahome #kindahomeportugal #casacommundo