«Leiria, capital do País na promoção da inclusão das pessoas com deficiência»

Para o ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, o trabalho de Leiria põe a cidade no centro do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, o que eleva Leiria a «capital do País no estímulo e promoção da inclusão das pessoas com deficiência». Vieira da Silva falava na VII Gala da Inclusão, que decorreu no dia 3 de dezembro, no Teatro José Lúcio da Silva, em Leiria, e que celebra a igualdade na diferença, e distingue os casos de sucesso na aplicação de boas práticas na inclusão de pessoas com deficiência.

O ministro congratulou-se por o ato de incluir já não se fazer numa lógica caritativa, de assistencialismo, mas sim numa lógica de afirmação de direitos. «Porque inclusão é isso, afirmar direitos sociais, e Leiria é uma cidade que combate a intolerância», disse o responsável alertando que no entanto ainda há muito caminho a percorrer. Um caminho «tão amplo quanto o que já percorremos nesta área», para «garantir equidade», revelou, adiantando que tem três grandes preocupações: «mobilizar a comunidade para incluir as pessoas com deficiência; proteger e afirmar o direito à proteção social das pessoas com deficiência; e promover a autonomia». Vieira da Silva deixou ainda uma palavra de apreço «às muitas instituições sociais que trabalham todos os dias em prol das pessoas com deficiência».

Nuno Mangas, presidente do Politécnico de Leiria, contou o caminho percorrido pela instituição em matéria de inclusão, que começou há muitos anos, «quando começámos a receber estudantes com algum tipo de deficiência ou necessidades educativas especiais, a precisar de resposta». «É um trabalho de anos, de que a Gala da Inclusão é um dos pontos mais visíveis, porque urgia colocar a temática da inclusão junto da opinião pública», acrescentou, concluindo que «a Gala da Inclusão não serve só para a assinalar o Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, serve para reconhecer as pessoas e instituições que se distinguem pelas boas práticas na área da inclusão, e também para fazer a entrega simbólica de brinquedos da campanha “Mil Brinquedos Mil Sorrisos”, que faz a diferença na vida de muitas crianças».

O presidente do Politécnico de Leiria lembrou que o caminho já vai longo nesta matéria, e que o IPLeiria tem a sorte de estar incluído num território que também tem a preocupação de esbater diferenças. «Somos proativos para ser mais inclusivo em todas as áreas», assegurou.

Raul Castro, presidente da Câmara Municipal de Leiria, considerou que a presença do ministro e da secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência «encoraja Leiria a continuar o trabalho na inclusão». «Queremos ser um concelho para todos sem exceção», sublinhou, ressalvando que este esforço «não é mais que a obrigação de todas as instituições, até porque um quarto da população mundial tem algum tipo de deficiência». Para o autarca, «a maior deficiência está no preconceito e na ignorância», lembrando que as pessoas com deficiência são «fonte de inspiração para todos».

O responsável do Município de Leiria destacou as responsabilidades sociais inerentes à promoção da inclusão que a Câmara de Leiria está a criar para reforçar a dignidade das pessoas, quebrar barreiras, garantir a participação plena, combater a exclusão e garantir a participação ativa e efetiva na sociedade. «Este trabalho tem como ponto de chegada a dignidade humana», finalizou.

Célia Sousa, coordenadora do Centro de Recursos para a Inclusão Digital do Politécnico de Leiria, salientou o trabalho do Politécnico de Leiria na área da inclusão, de há muitos anos, que o consagra como uma instituição de referência nacional e internacional. Célia Sousa destacou ainda os sete anos da Gala, «a trabalhar para que se olhe o outro de modo diferente, para que se aceite o outro sem reservas». Para a investigadora e docente, o facto de o Governo ter eleito Leiria e a Gala para receber as comemorações nacionais do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência é «um sinal de força para continuar». A responsável lembrou os nove anos que a campanha “Mil Brinquedos, Mil Sorrisos” tem: «nove anos a dar a possibilidade a tantas crianças de tão simplesmente brincar», agradecendo a Ana Sofia Antunes, secretária de Estado para a Inclusão das Pessoas com Deficiência, por ter apadrinhado a campanha.

Ana Sofia Antunes é a nova madrinha da campanha “Mil Brinquedos, Mil Sorrisos” do Politécnico de Leiria, um projeto pelo qual, confessa, se apaixonou. O vídeo da campanha, com Ana Sofia Antunes, pode ser visto no site http://www.milbrinquedos.ipleiria.pt/. Os brinquedos recolhidos e adaptados foram entregues às Equipas Locais de Intervenção Precoce dos Açores.

14 galardões a distinguir boas práticas de inclusão

Os galardoados da Gala da Inclusão receberam uma peça desenhada pela artista plástica Rita Frutuoso, docente da Escola Superior de Artes e Design de Caldas da Rainha do Politécnico de Leiria. O galardão “Cartaz 3 de dezembro”, atribuídos aos trabalhos que melhor refletem o espírito do dia, foi para Maria Bartolomeu de Trindade Ribeiro, com o cartaz “Marque a diferença. Promova igualdade”; sendo atribuída uma menção honrosa ao NECI – Núcleo Especializado para o Cidadão Incluso de Lagos, pelo trabalho “Vamos voar”.

O galardão “Boas práticas de inclusão no mundo do trabalho” foi atribuído à Sofigel, empresa de Ermesinde que conta com quatro colaboradores com deficiência; o galardão “Média” foi para o jornal Público, pelas inúmeras peças dedicadas ao tema da inclusão e deficiência ao longo do último ano; e o “Prémio inovação tecnológica Eng. Jaime Filipe” foi para a ASBGo ++, pelo seu “smart walker”.

O projeto “O mundo na ponta do dedo”, dos estudantes do Agrupamento de Escolas de São Gonçalo, que permite à pessoa com paralisia cerebral usar dispositivos eletrónicos, recebeu o galardão “Investigação aplicada”; e o “Prémio Maria Cândida da Cunha” foi para Ana Catarina Rodrigues Correia, pelo trabalho “O meu corpo é público? Representações do corpo em contexto de paralisia cerebral”, havendo ainda lugar a uma menção honrosa, atribuída a Filomena Débora Freitas Rodrigues, pelo trabalho “Universidade inclusa e o aluno com necessidades especiais: A investigação realizada em Portugal”.

O galardão “Educação” foi para o jogo “Ekui” que permite a crianças com deficiência ou necessidades especiais jogar, e também a crianças sem deficiência tomarem contacto e serem sensibilizadas para a deficiência. O galardão “Escola alerta!” distinguiu, na categoria “1.º e 2.º ciclos do Ensino Básico” a Escola Básica de Lagoa (Famalicão, Braga), o Agrupamento de Escolas Gomes Teixeira (Amamar, Viseu), e o Centro Escolar de Portel (Beja); e na categoria “3.º ciclo do Ensino Básico e Ensino Secundário”, a Escola Básica Fialho de Almeida (Cuba, Beja), e o Centro de Estudos de Fátima (Ourém, Santarém).

O galardão “Cultura, desporto e lazer” foi este ano para os atletas paralímpicos e para a Fundação Gulbenkian. O galardão “Concelho mais acessível” foi para a Câmara Municipal de Pombal, na categoria “Transportes, comunicação e tecnologia”, pelo alargamento e otimização da rede PomBus, para a Câmara Municipal de Viana do Alentejo, na categoria “Edificado e espaço público”, pelo trabalho de requalificação do centro histórico, e para a Câmara Municipal de Leiria, na categoria “Lazer, património e turismo”, pelo Museu de Leiria.

O galardão “Acessibilidades” foi para a Câmara Municipal de Lisboa, pelo Plano de Acessibilidade Pedonal de Lisboa; e o prémio “Praia + acessível” foi atribuído à praia de Valadares Sul (Vila Nova de Gaia), e à praia fluvial do Avô (Oliveira do Hospital).

O “Prémio Mérito Regional” foi para a médica pediatra Arlete Crisóstomo, pelo seu trabalho continuado no apoio às crianças com deficiência, e suas famílias; e o “Prémio Carreira” foi atribuído ao Professor Júlio Damas Paiva, agora na Escola de Cães-Guia para Cegos, pelo trabalho de uma vida ao serviço das pessoas com deficiência.

A Gala da Inclusão é uma iniciativa original e única no País, que desde 2010 mobiliza a região de Leiria, e que anualmente distingue boas práticas de inclusão a nível nacional, desenvolvendo um papel ativo de reconhecimento das pessoas e instituições que trabalham em prol de uma sociedade mais igualitária, justa e inclusiva.

A Gala atribui anualmente, a pessoas e instituições, galardões em diversas áreas, e assinala também a entrega dos brinquedos adaptados no âmbito na campanha do Politécnico de Leiria, “Mil Brinquedos, Mil Sorrisos”, que anualmente recolhe e adapta, de forma voluntária, centenas de brinquedos, para que possam ser utilizados por crianças com necessidades especiais. Desde 2007, o Politécnico de Leiria já adaptou cerca de 5.000 brinquedos, oferecidos a 230 instituições de três continentes.

A VII Gala da Inclusão, que recebeu as comemorações nacionais do Dia Internacional das Pessoas com Deficiência, decorreu no sábado, 3 de dezembro de 2016, e resulta de uma organização conjunta do gabinete da secretária de Estado da Inclusão das Pessoas com Deficiência, do Instituto Nacional para a Reabilitação, da Câmara Municipal de Leiria, e do Politécnico de Leiria.

Share.

Leave A Reply

«Leiria capital do País na promoção da inclusão das pessoas com deficiência»

Tempo de leitura: 7 min
0